Após se destacar em Conselho, Sandra Raquel fortifica Associação de Mulheres
Supermoveis

Fullbanner2


Após se destacar em Conselho, Sandra Raquel fortifica Associação de Mulheres

Ativista na defesa dos direitos das mulheres inicia um trabalho promissor em uma nova Associação, recém definida de utilidade pública pelo Município

Fonte:
SHARE
Arquivo NMT
Projeto "Do Lixo ao Luxo" já está sendo executado para agregar renda a pública feminino carente
Projeto “Do Lixo ao Luxo” já está sendo executado para agregar renda a pública feminino carente

Depois de deixar um legado de destaque frente ao Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, a militante Sandra Raquel Mendes segue atuando na proteção e reinserção de mulheres em vulnerabilidade social em Rondonópolis. A atual presidente da Associação de Mulheres de Rondonópolis e Região Sul de Mato Grosso, disse que, na verdade, nunca parou de atuar. Em entrevista ao NMT, Sandra anunciou o primeiro curso fornecido pela agremiação: o projeto do lixo ao luxo.

“Em virtude do trabalho que fizemos no Conselho, fiquei marcada como alguém em que as mulheres confiam e buscam ajuda, seja quando precisam de socorro médico, sobretudo as que sofrem agressão doméstica, e em virtude de ter criado um lastro de contatos, me senti na obrigação de seguir ajudando. A criação da Associação, foi só a consolidação disso tudo. Até então, funcionamos de maneira totalmente voluntária e com ajuda de parceiros, mas com uma lei recém-aprovada passamos a existir não só de fato como de direito”, ressalta.

A lei dita por Sandra é o texto proposto pelo vereador Roni Magnani e aprovado em plenário, que classificou a Associação de Mulheres, comandada por Sandra, como organização de utilidade pública. A partir de agora, a agremiação pode receber incentivos do Poder Público para subsistir e seguir fazendo o que, a duras penas, já vem sendo feito. “O empresário Áureo Cândido da Costa nos cedeu um imóvel, na Rua Sothero Silva (614), na Vila Aurora, em frente ao Escritório Regional, e passamos a atuar. Ali, com o trabalho de voluntários e doadores, já estamos desenvolvendo um curso, que batizamos do “lixo ao luxo”, onde usamos caixinhas de leite, latas de óleo e outros materiais descartados pelas pessoas para fazer artigos decorativos. Mais de 15 mulheres já estão sendo capacitadas há três semanas e em breve faremos uma exposição, onde elas negociarão os itens”, disse.

Apesar da nomenclatura de Associação, Sandra argumenta que, em virtude de atender a população das camadas mais carentes, não há associar as participantes e cobrar custeamento para mantimento do trabalho. “Nos precisamos oferecer ajuda e não pedir ajuda para a Associação, pelo menos a elas não. Já estamos desenvolvendo um calendário e a ideia é ter um calendário de formações até dezembro e em meio a isso ir profissionais, como já estamos fazendo, para repassar informações importantes em relação a direitos, cuidados contra acidentes domésticos e demais dicas fundamentais para verdadeiramente reinserirmos estas pessoas na sociedade. A partir do segundo semestre, queremos dar um curso básico de defesa pessoal, que pretendo levar até para fora da Associação. Uma ação deste tipo, não serve para incitar a violência, mas pode ser útil para evitar um estupro”, explicou.

Para o próximo fim de semana, a Associação prepara o “Dia da Pizza”. Das 8 às 18 horas, será possível adquirir uma pizza tamanho família por R$ 20,00. Os recursos provenientes da ação, servirão para custear o funcionamento da entidade, que têm nove homens voluntários que atuam nos serviços de manutenção e trabalhos diversos. “Sempre tivemos esta noção que no trabalho de resgate de mulheres socialmente marginalizadas é preciso a figura do homem para nos ajudar. Esta causa, a de lutar pelos direitos das mulheres, não deve ser estritamente do público feminino, mas de qualquer pessoa de bem”, frisou.

O telefone para contato da Associação é 066 9944 9090

 

Montreal