Após “perder chance da vida”, Vagner reencontra o Palmeiras pelo Mirassol
Supermoveis



Após “perder chance da vida”, Vagner reencontra o Palmeiras pelo Mirassol

Fonte: Emilio Botta
SHARE

Muitos jogadores aguardam pela oportunidade de um dia vestirem a camisa de um grande clube do futebol brasileiro. O goleiro Vagner teve a chance de ser titular do Palmeiras em três jogos. Porém, nada deu certo. Seguidas falhas e a responsabilidade de substituir o então goleiro da seleção brasileira na Olimpíada do Rio de Janeiro, Fernando Prass, deixaram Vagner inseguro. Esses e outros motivos custaram a ele a vaga de titular no time que se consagraria mais tarde campeão brasileiro.

Atualmente defendendo o Mirassol, clube que disputa o Campeonato Paulista, Vagner admite que perdeu a oportunidade que esperou por toda a carreira. O goleiro, que reencontrará o Palmeiras nesta quarta-feira, às 20h30, em São Paulo, conversou com a reportagem do GloboEsporte.com. Confira no vídeo acima.

– Eu tive a chance da minha vida e deixei escapar entre os dedos. Tudo tem o tempo certo para acontecer, tem que ter paciência. Todo mundo passa por um momento difícil, os momentos bons vão chegar – diz Vagner. 

Além de revelar que deixou escapar uma grande chance, Vagner disse que ficou chocado quando soube da lesão de Fernando Prass, que foi cortado da seleção olímpica e desfalcou o Palmeiras em praticamente todo o restante do ano de 2016. Na cabeça do goleiro, os quatro jogos em que iria fazer na ausência de Prass serviriam para mostrar que poderia ser o substituto imediato após a aposentadoria do veterano.

– A responsabilidade de estar no Palmeiras e ser o goleiro em um lugar que sempre revelou muitos jogadores, era muito grande. No primeiro momento eu fiquei chocado. Pensei que ia jogar três ou quatro jogos, aí o Prass vai voltar e eu vou mostrar que poderia ser o reserva, que quando ele parasse eu poderia assumir a posição. Mas quando ele machucou, eu pensei: “Nossa”. A gente para pra pensar que poderia ser a gente, de machucar e não dar conta do recado. Foi mais erro meu do que qualquer outra coisa, não foi medo. Não era para ser o meu momento. Ainda bem que o Jaílson entrou, foi bem e conquistamos o título. O que me resta é correr atrás do prejuízo e se tiver outra oportunidade, fazer bons jogos – afirma Vagner. 

O goleiro diz não sentir mágoa de Cuca, treinador que deu a oportunidade e também a tirou após três jogos. O goleiro admite desentendimentos no elenco campeão nacional, mas considera normal dentro de um grupo de jogadores com tanta qualidade. 

– O Cuca tem o jeitão dele de trabalhar. Algumas coisas ele gostava, outras não gostava. Todo mundo queria jogar, acho que muitos reservas do Palmeiras ano passado seriam titulares em qualquer time do Brasil. Claro que rola alguma coisa, mas o Cuca soube controlar tudo isso. Desavenças até em casa tem, como em um grupo de 30 jogadores não vai ter? Mas são coisas básicas, de opiniões diferentes e foi tudo acertado – diz Vagner.

Vagner vai reencontrar o Palmeiras nesta quarta-feira, às 20h30, defendendo o Mirassol pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. Também será a primeira vez que o goleiro jogará na Arena palmeirense, local em que fez apenas uma das três partidas pelo clube antes de perder a posição para Jaílson.

O confronto entre Palmeiras e Mirassol ficou marcado pelo placar da última partida, quando o time do interior paulista venceu por 6 a 2, em jogo disputado em Mirassol. De volta à primeira divisão paulista, Vagner não acredita que o Mirassol possa repetir o resultado, e revela um sentimento diferente em voltar a casa palmeirense.

– Aquele jogo foi estranho. Nunca se imagina um time do interior fazer o que fez com o Palmeiras, mas acontece. Os times do interior hoje em dia têm grandes jogadores e está um nível muito equilibrado. Ninguém perdoa mais. Vai ser uma sensação diferente, voltar a Arena Palmeiras com outra equipe – disse.

Apesar de admitir que desperdiçou, talvez, a grande chance da carreira, Vagner demonstra otimismo quando o assunto é a possibilidade de retornar um dia ao Palmeiras. Com uma autoavaliação muito sincera, o goleiro acredita que ainda precisa de mais experiência antes de assumir o posto de titular da meta alviverde. 

– Quero voltar para o Palmeiras de cabeça erguida e poder voltar a brigar pela posição de igual para igual. Acho que eu preciso pegar um pouco mais de bagagem e experiência – projeta. 

Com contrato até o fim de de 2019, Vagner dificilmente voltará a integrar o elenco do Palmeiras nesta temporada. A tendência é que o goleiro seja novamente emprestado no segundo semestre. Atualmente, Fernando Prass, Jailson, Vinicius Silvestre e Daniel Fuzato são os quatro arqueiros do elenco palmeirense.