Após estreia “especial”, Adilson esperaser pé-quente no clássico de sábado
Fullbanner1



Após estreia “especial”, Adilson esperaser pé-quente no clássico de sábado

Fonte: Fernando Martins Y Miguel
SHARE

O volante Adilson estreou pelo Atlético-MG diante da URT, no
último domingo, ao substituir o atacante Robinho. Ele estava há quatro meses sem jogar, devido à pausa para o inverno no futebol russo – defendia o Terek Grozny. Agora, espera crescer nas próximas partidas por conta do
ritmo de jogo. E destacou o primeiro jogo pelo Galo como especial.


Foi muito especial. Era aniversário do
clube. Foi bom para tirar a ansiedade. Sei da exigência que é vestir essa
camisa. Ainda falta ritmo, mas serviu para me libertar de várias coisas.
Espero estar um pouco mais solto no próximo jogo.

Adilson demonstra paciência quando pensa em conquistar um
lugar no time de Roger Machado.

– Foram 20 e poucos dias. Tive pouco contato com bola.
Minha preocupação era a parte muscular. Havia perdido muitos quilos. E o trabalho foi voltado para a parte do reforço. Entrei com um pouco
de dificuldade no ritmo de jogo. Vou ter que evoluindo aos poucos. O Roger tem
uma equipe bem montada. Quem está chegando vai ter que ter paciência para
entrar. O importante é que ele vai ter opções. Comigo, com o Rafael, Elias,
Yago e os meninos.

Para o primeiro clássico pelo Galo, neste sábado, às 16h
(de Brasília), no Mineirão, contra o Cruzeiro, Adilson espera estrear no maior
jogo do Estado com o pé direito.

– Tudo temos que utilizar como motivação. Clássico tem que
vencer. Espero que eu seja pé-quente, traga sorte e espero ajudar se entrar em
campo.