Após depoimento de cabo, deputada diz que já passou da hora de...
Supermoveis



Após depoimento de cabo, deputada diz que já passou da hora de Taques pagar pelos crimes que cometeu

Fonte: Da assessoria
SHARE

Ao tomar conhecimento do teor do depoimento do cabo da Polícia Militar, Gerson Luiz Correa Junior, à 11ª vara criminal de Cuiabá, durante a madrugada deste sábado (28.07), a deputada estadual Janaina Riva (MDB), uma das vítimas do esquema de grampos telefônicos ilegais, disse que finalmente alguém teve a coragem de expor o que já estava escancarado para quem quisesse ver, que os ‘donos dos grampos’ são o governador Pedro Taques e o primo preso dele e ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques.

“Eu espero sinceramente que diante dessas declarações o Ministério Público Federal, por meio da procuradoria eleitoral, se manifeste e abra um procedimento que leve Taques à perda de mandato. Ele fraudou as eleições através dessas escutas ilegais, violando o direto à privacidade de seus adversários e se beneficiando de informações privilegiadas. Depois de eleito, ele e seu primo continuaram sendo criminosos e violando esse direito fundamental de todos que se colocavam no caminho deles”, afirma.

Segundo Janaina, a expectativa é que agora a justiça seja feita e que Pedro Taques pague pelos seus crimes. “Tem mais de um ano que esse crime veio à tona e já passava da hora de alguém falar a verdade, o que já estava óbvio. Quantos cidadãos foram lesados e foram vítimas desses criminosos? Quantas pessoas tiveram sua vida privada e familiar exposta, violada por essa gangue? Está passando da hora de Taques fazer companhia para o primo dele”, disse.

Ainda com relação aos grampos ilegais, Janaina lembrou do esforço que governo do estado fez para tirar a ação das mãos do desembargador Orlando Perri. “Um esforço enorme, fizeram de tudo para tirar o processo das mãos do sério, competente e honesto desembargador Orlando Perri, homem de muita coragem e respeitado em todo o estado de Mato Grosso. Fizeram esse esforço para tirar daqui de Mato Grosso e desviar o foco. Ora, quem teria interesse em ouvir ilegalmente os opositores do governador Pedro Taques?”, finalizou.