Após clássicos vazios, Lédio vê Carioca com um problema de credibilidade
Fullbanner1



Após clássicos vazios, Lédio vê Carioca com um problema de credibilidade

Fonte: SporTV.com
SHARE

O Campeonato Carioca teve suas semifinais com dois clássicos, no sábado e domingo, no Maracanã. Mas o público não lotou as arquibancadas do estádio, como se poderia supor. No duelo entre Fluminense e Vasco, 23.564 pessoas estavam presentes. O duelo entre Flamengo e Botafogo teve ainda menos torcedores: 20.854.

Neste ano, em outras competições, Botafogo, Flamengo e Fluminense já tiveram grandes públicos. O Rubro-Negro teve mais de 60 mil torcedores em sua estreia na Libertadores. O Alvinegro também estreou na competição com o Nilton Santos quase lotado, com mais de 38 mil presentes. O Tricolor também teve casa cheia diante do Liverpool-URU pela Sul-Americana (veja quadro abaixo).

– É uma questão de credibilidade do campeonato estadual. A federação vai ter que sentar, conversar e mudar algumas coisas para 2018. Não dá para continuar como está. Você não pode olhar para esse público das semifinais e achar que está tudo normal – disse o comentarista Lédio Carmona, em participação no “Redação SporTV”.

Apesar do baixo público nas semifinais, Lédio Carmona espera que, na decisão entre Flamengo e Fluminense, o Maracanã esteja lotado. No entanto, a federação do Rio de Janeiro precisa se concentrar em encontrar bons públicos em todo o Campeonato Carioca.

– Não dá para se enganar com as finais. As finais vão lotar o Maracanã, mas são dois jogos pontuais. Vai maquiar um pouquinho a média de público. Você tem que pensar muito mais no que aconteceu na semifinal do que naquilo que vai provavelmente vai acontecer na final.

Na decisão do título, o comentarista Sérgio Xavier acredita que o Flamengo entra com um pequeno favoritismo. O jornalista lembrou a final da Taça Guanabara em que o Tricolor foi melhor e levou o troféu nos pênaltis. No entanto, Sérgio Xavier acredita que os rubro-negros estarão mais preparados para encarar o rival das Laranjeiras.

– No primeiro jogo, quem surpreendeu mais foi o Abel (Braga, técnico do Fluminense). O jogo foi empate, mas foi um jogo mais do Fluminense, ele foi vencedor naquele jogo, taticamente. Mas o fator surpresa acabou. O Zé Ricardo (técnico do Flamengo) já sabe como enfrentar o Fluminense. E não me parece que o Zé Ricardo vá inventar um esquema tático.