Após campanha polêmica, quase 40 mil vão hoje (19) às urnas em...
Fullbanner1


Macropel

Após campanha polêmica, quase 40 mil vão hoje (19) às urnas em Primavera

Fonte: Da Redação
SHARE
Peemedebista e candidata do PSC concorrem. Foto - Montagem NMT/CliqueF5

Em Primavera do Leste (247 KM de Cuiabá), 39.932 eleitores estão aptos a votar, segundo o Tribunal Regional Eleitoral – MT, no pleito extemporâneo deste domingo (19) que definirá o novo prefeito ou prefeita da cidade. Getúlio Viana (PSB), que disputou sub judice a eleição no ano passado e acabou vencendo nas urnas, acabou condenado pela Justiça Eleitoral e perdeu o cargo definitivamente em setembro junto a seu vice. Como presidente da Câmara de Vereadores, Léo Bortolin (PMDB) assumiu temporariamente a chefia do Executivo e é candidato a permanecer no cargo. O peemedebista, favorito na disputa segundo pesquisas, concorre com Carmen Betti (PSC).

A campanha acabou ganhando um tempero polêmico após o prefeito temporário ter feito um flagrante combinado com o Ministério Público Estadual – MPE de um jornalista. O profissional da comunicação estaria extorquindo Bortolin, que gravou uma conversa com o primeiro lhe prometendo R$ 10 mil para que este segurasse matérias contra sua pessoa. No vídeo, João Paulo Reis de Rezende, o homem que acabou detido, conta que teria falado pessoalmente com Getúlio Viana (PSB) e que teria recebido uma sinalização de R$ 70 mil para a implantação de notícias de ataque a Bortolin. Só para uma matéria inverídica, elaborada supostamente por Gisele Ferreira, mulher de Getúlio, Rezende ganharia R$ 20 mil. Após receber os R$ 10 mil de Léo, a polícia prendeu o jornalista em flagrante.

Já a candidata Carmem Betti, ao que tudo indica, ficou longe de toda essa guerra  pesada dos bastidores, mas dois casos noticiados pelo NMT chamaram atenção durante sua campanha. Em um deles, a atual vereadora que quer o posto mais alto da política local, evangélica e defensora da família, marcou uma reunião com um grupo de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais – LGBT, onde teria sinalizo previamente apoio a causa dos ativistas. A situação acabou surtindo efeito negativo junto a principal base eleitoral da candidata e o encontro sequer ocorreu, ou então foi feito sem muito alarde.

Em outro momento, o presidenciável deputado federal, Jair Bolsonaro (PSC), gravou um vídeo ao lado do colega de parlamento e mato-grossense, Victório Galli (PSC), no qual ficou denotado apoio a candidatura de Carmem. Ao saber do apoio da candidata a invasores de terra na região de Primavera, Bolsonaro gravou um novo vídeo retirando qualquer possibilidade de participar deste projeto político, deixando a decisão inteiramente nas mãos do povo primaverense.

A vereadora ainda fez questão de usar suas falas na Câmara para tentar polemizar e acabou dando tiros no pé quando, por exemplo, criticou os gastos com a saúde da última gestão, em 2016, sendo que eles foram proporcionalmente menores que os de Getúlio, seu principal apoiador, nos meses em que este último esteve na Prefeitura, já em 2017.

Montreal