ANJO IMPERFEITO – George Ribeiro
Supermoveis



ANJO IMPERFEITO – George Ribeiro

Fonte:
SHARE

Utiliza da luz do cosmos seu vestuário
E dos ares as estradas por onde caminha.
Ele, um anjo da terra frustrado, solitário,
Expiando o vazio que o amor nele definha.

Ele, um mensageiro celeste, imperfeito,
Que com as dores da vida mostra o primor.
Desvanece com o aprendizado seu defeito,
Mostra na íntegra a importância do amor.

Quando se relembra de estar preso em pele
E o desconforto que traz esse revestimento,
Nesse estado assim cativo que tanto repele,
É inevitável logo desejar o seu passamento.

anjo

Sofre com submetidas desilusões terrestres
Que tanto o corrompe neste estado errante.
Eminencia, além das singelezas campestres,
As dádivas do seu saber e as conduz adiante.

Um amante da vida, da ética e da moral,
Luta contra a carne na batalha do pecado.
Com ajuda dessas vozes, como um coral,
Que o acompanham desde o dia marcado.

Dia que Deus lhe disse: “Vá, vá, meu filho.
Desça a terra, aprimore e se engrandeça.
Você terá nas costas um grande empecilho,
Mas vozes amigas farão que não padeça.

Estes seres falsos que você julga repugnantes,
Irão queimá-lo na pele, e esta é a sua missão!
E com seu dom congênito persuadirá errantes,
Em atributo às falhas, torná-las-á obsessão” […]

O anjo sabia da sua tão difícil designação.
Logo via a sua frente o universo expandindo.
Em meio natural dos homens, pôs-se em ação.
Em meio a tanta perversão, tornava-se lindo.

(*) George Ribeiro é poeta, rondonopolitano e membro da Academia Rondonopolitana de Letras, cadeira número 9.