Anderson pressiona Pátio e quer voltar a chefia do Gasp
Fullbanner1

Fullbanner2


Anderson pressiona Pátio e quer voltar a chefia do Gasp

Fonte: Da Redação
SHARE

Parece que de tanto ver Valdecir Feltrin (PMDB), o veterano da política rondonopolitana, que já há muito tempo tem sua cadeira cativa de secretário, independente do prefeito que entre, o advogado, Anderson Rocha, atualmente lotado na Junta Administrativa de Recursos de Infrações – Jari, ligada a Secretaria de Trânsito, também tem tentado implantar o seu projeto pessoal de perpetuação no poder. A tática de Anderson foi usar o apelo da fortificação da segurança pública para sair coletando assinaturas pela cidade, junto a empresários, e levará ao prefeito Zé Carlos do Pátio (SD) para que a atual administração comece a tratar a Segurança Pública como prioridade de gestão.

Com Zé, o Gabinete de Apoio à Segurança Pública – Gasp passou a ser nada mais que um figurante dentro da composição administrativa. Nada mais natural, até porque, no passado recente, nunca passou de um cabidão de emprego com Anderson, que se utilizando de recursos públicos mantinha duplicação de salários a oficiais da Polícia Militar, delegados e outros colegas seus do Grupo de Gestão Integrada – GGI, sem jamais ter dado qualquer tipo de retorno prático à sociedade.

Sócio de escritório do ex-procurador geral do Município e homem de confiança de Percival Muniz (PPS), Fabrício Corrêa, Anderson não é bem visto por muitos aliados de Pátio e sua volta ao alto escalão, junto a volta do GASP no status de secretaria, já tem colocado muita gente com descontentamento prévio com o prefeito, mesmo sem ele sequer ter se pronunciado sobre o assunto. Além de se aportar nas tais assinaturas dos empresários e cidadãos, Rocha também tenta trazer ao prefeito a necessidade de um bom relacionamento com as forças de segurança.

O que atrapalha os planos, no entanto, é a nulidade de serviços prestados do tal Gasp nos últimos anos. Na contestada gestão de Ananias Martins (PR), ao menos novas caminhonetes encorpando a frota da PM eram vistas nas ruas dando, ao menos, uma sensação de maior segurança. Com a chegada de Anderson, porém, o Gabinete passou a ter mera função de contratar seus amigos e agregar rendimento a eles, não deixando uma boa marca para Percival. Prova prática do afirmado, é o fato de que o gestor ameaçou extinguir a pasta por muitas vezes, mas sempre acabava convencido pela pressão das forças policiais que Anderson articulava para cima do então prefeito.

Com Zé, até o momento, a conversa mole não está surtindo efeito e o grande trunfo de Anderson para voltar as velhas práticas tem personificado na figura do vereador Fábio Cardozo (PPS). Anderson, inclusive, tem aproximado o atual comandante do 4º Comando Regional de Policia Militar, em Rondonópolis, Wilker Sodré, de Cardozo, no intuito de aumentar sua força política. O que se vê até agora é que o cabidão, tal como era antes, não deve voltar. Pátio sabe que não pega bem a si e ao seu tipo de discurso aceitar esse tipo de coisa dentro de sua administração. Agora, se a intenção for afrouxar um pouco a cinta, chegou a hora!

Montreal