Amor e Sexo
Fullbanner1

Fullbanner2


Amor e Sexo

Fonte:
SHARE

coração partido

Olá queridos leitores, sejam bem vindos no nosso Cantinho do Coaching!

Com o dia dos namorados se aproximando achei interessante falar de um assunto que leva muitos coachees (clientes) ao meu coachtório (onde realizo as sessões): AMOR e SEXO.

Como conciliar um e outro?

Em diversos atendimentos de coaching me deparo com homens e mulheres que se sentem “perdidos” em seus relacionamentos amorosos, a insegurança sempre é um fator a se considerar no que diz respeito à esse assunto. 

As mulheres normalmente não estão satisfeitas com o que ou o como seus parceiros agem na hora H e não sabem como resolver isso, os homens  se queixam da “quantidade” e da falta de liberdade em sugerir à parceira “outras” coisas.

Para ilustrar melhor a situação, vou relatar um caso (devidamente autorizado pelos envolvidos) de coachtório:

Há mais ou menos 6 meses atras, me procurou uma moça que aqui chamaremos de Ana (nome fictício, inspirado no filme 50 tons), 38 anos e disse que precisava muito fazer um processo de coaching pois estava pensando em se separar do esposo e antes de pôr em prática essa decisão, primeiramente queria colocar em ação alguns projetos (de ordem emocional) que facilitariam a sua vida após o divórcio, e ajuda-la com essas ações era o objetivo do processo.

Ana se dedicava intensamente em suas tarefas de coaching, comparecia sempre pontualmente nas sessões e eu sempre lhe fazia perguntas poderosas quanto aos seus sentimentos e emoções e ela rodeava, rodeava e sempre acabava falando “apaixonadamente” porém com tom de decepção sobre o marido que em breve (na concepção dela) seria ex.

Eu abria (figurativamente falando), a caixinha de ferramentas da minha mente e em cada sessão insistia em utilizar diferentes maneiras de confirmar se ela realmente, verdadeiramente estava decidida sobre a questão do divórcio, alguma coisa na minha visão, não estava se encaixando, ela amava o marido e isso deixava ela triste e eu temia que a Ana estivesse tentando se enganar e viesse a se arrepender.

Me lembro como se fosse hoje, em uma quarta-feira (as sessões dela eram nas quintas-feiras), mais ou menos umas 16:15 hs ela me ligou pedindo se eu poderia adiantar a sua sessão pois ela estava muito angustiada e precisava me dizer algumas coisas que influenciariam no objetivo do processo de coaching, é claro que dei um jeito e atendi ela rsrsrsrs.

A sessão foi simplesmente maravilhosa, Ana me disse que amava muito o marido, tanto que não queria viver magoando ele. (Vou explicar. rsrsrs) 

Ana sentia muito carinho, amor e conexão com seu esposo na hora H, porém em se tratando de prazer, não era exatamente uma Brastemp, seus orgasmos eram muito raros, procurou médicos, fez exames hormonais e chegou a pensar que havia algo de muito errado com ela, e com isso foi se isolando como mulher e deixando sua autoestima ir ao chão, começou internamente a se culpar e culpar o marido pela suposta “frieza” no relacionamento e seu descontentamento sexual (até então o marido sem saber de nada disso).

Ana me disse que não tinha com quem conversar e não confiava em mais ninguém para abordar esses assuntos tão íntimos de sua vida e pediu para que eu ao menos a ouvisse, ela estava se sentindo sufocada e precisava desabafar essa situação antes de se separar realmente, Ana naquele momento quis saber se ela era a “culpada” disso tudo. Claro que como Coach fiz-lhe diversas perguntas para que ela por si obtivesse suas próprias conclusões, se sentindo mais tranquila ela me confidenciou mais algumas coisas e me pediu para fazer ao menos uma sessão com o esposo dela, que é claro, eu fiz. (Nesse dia a sessão com a Ana durou 5 horas rsrsrssr).

Vou resumir pra vocês a sessão com o esposo: Ele nem se quer imaginava que ela se sentia daquela forma, percebia que o relacionamento não estava bom mas não imaginava o motivo, tentava agrada-la com mimos e viagens (era como ele sabia fazer) e tinha muita vontade de experimentar algumas “coisas” com a esposa mas, tinha medo de falar com ela sobre isso e ofende-la ou gerar nela sentimentos de insegurança (achava que se pedisse coisas diferentes seria o mesmo que dizer que ela não era boa o suficiente e por isso queria outras “coisas”) e ficou louco de feliz quando soube que a esposa se sentia da mesma forma, por esse motivo ela pensava em divórcio, acreditava que não fazia o esposo feliz e queria fazer e experimentar “coisas” diferentes com ele, coisas mais estimulantes, afinal estavam casados há 8 anos e verdadeiramente se amavam, só estavam naquele momento se sentindo “perdidos”.

Ana desistiu do primeiro objetivo do processo de coaching e substituiu por outro de ordem mais intima rsrsrssr, atingiu seu novo objetivo finalizando o processo na sétima sessão, está imensamente feliz com o rumo que sua vida tomou, continua casada, feliz e agora com muita pimenta em seu relacionamento, seu esposo ficou muito agradecido. 😀

sexy

Eu me pergunto, quantos casais passam pela mesma coisa? Sofrem dessa mesma dificuldade?

A falta de intimidade na intimidade, a falta de um diálogo aberto entre o casal, a dificuldade em romper tabus, crenças limitantes, dificuldade em se sentir seguro(a) em dizer o que gosta, o que quer, o não conhecimento de si, a falta de aceitação de si….

Você passa ou já passou por algo semelhante? 

No fundo do seu intimo você quer uma “coisa” diferente com o seu amor mas não se permite vivê-la? Quais são as suas travas? Quais são os seus medos? 

Se você pudesse realizar todas essas “coisas” (ou talvez algumas delas) com o seu amor, como seria? Como você se sentiria? Como o seu amor se sentiria? Quais os benefícios isso traria ao seu relacionamento?

Você busca saber do seu amor, quais “coisas” ele (ela) gostaria de realizar?

O que efetivamente a partir de agora ou de amanhã você pode fazer de diferente para melhorar, modificar ou até mesmo transformar o seu relacionamento em uma experiência realmente maravilhosa?

O amor, o respeito, o diálogo e a confiança são ingredientes essenciais em um relacionamento amoroso mas, se acrescentar um pouquinho de pimenta…. aí fica melhor ainda!!! rsrsrs

 PIMENTA TAILANDESA 1

Desejo à todos muito AMOR, LUZ, PAZ e especialmente hoje, muita pimenta.

Minha gratidão à “Ana” e ao esposo por me permitir dividir sua história.

Abraços GG

Kenef Fernanda Felipe

Master Coach Trainer e Hipnoterapeuta

Montreal