Alto índice de roubos e assaltos em residências preocupa população de Rondonópolis
Fullbanner1



Alto índice de roubos e assaltos em residências preocupa população de Rondonópolis

Fonte: Bruno Pinheiro
SHARE
Foto: Internet.

Rondonópolis (218 km de Cuiabá) tem sido alvo de ações criminosas, constantemente temos noticiado aqui no NMT, a violência e brutalidade que os criminosos tem agido, amarrando famílias dentro de residências, e o alto índice de roubos de veículos.

O vereador Juary Miranda (SD) foi vitima de um roubo a residência, criminosos realizaram ameaças durante toda ação e trancaram o mesmo junto com o filho de 21 anos, dentro do banheiro. Na fuga levaram objetos pessoais e o veiculo da família.

Nesta quarta-feira em entrevista ao NMT, Juary comentou a insegurança que a população está tendo em Rondonópolis e cobra o aumento de efetivo e equipamentos para auxiliar as operações das forças de segurança.

“Precisamo-nos cuidar e investir na segurança, nós estamos presos dentro de casa e nem mesmo assim estamos tendo a segurança devida” disse Juary Miranda.

O vereador acredita ainda que é importante abrir um fórum de debate, para buscar uma solução que possa atender toda a população.

Uma empresária de 32 anos, também foi vitima de uma ação criminosa no bairro Vila Operária, e afirma que se sente insegura a todo o momento.

“Eu tenho um estabelecimento comercial, tenho uma filha de três anos e não sei que horas pode chegar alguém mal intencionado e nos fazer reféns, levar nossos bens, ou até mesmo tirar nossa vida. Queremos que o governo olhe por nós e ofereça mais segurança para nossa cidade” disse a empresária.

Os dados do primeiro bimestre de 2018 apontam redução significativa da criminalidade na Região Integrada de Segurança Pública (RISP) de Rondonópolis, em comparação com os dois primeiros meses de 2017. Foram -43% casos de homicídios dolosos (de 21 para 12) e -18% casos de roubos – quando há ameaça ou violência – (de 368 para 301). Apenas os casos de furtos (sem ameaça ou violência) apresentaram aumento de 4% (de 617 para 641).

O levantamento é da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), que demonstra também queda nos índices destes crimes em 2017, em comparação com 2016. Foram -33% ocorrências de roubos (quando há ameaça ou violência), – 10% de homicídios dolosos e -5% de furtos (sem ameaça ou violência). Os números são referentes ao período de janeiro a dezembro de cada ano.