ALMT e Governo do Estado discutem soluções para o MT Saúde
Fullbanner1


Macropel

ALMT e Governo do Estado discutem soluções para o MT Saúde

Fonte: Assessoria
SHARE
Foto: Assessoria

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (PSB), e o primeiro-secretário, Guilherme Maluf (PSDB), reuniram-se nesta quarta-feira (01) com o secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, representantes do MT Saúde e prestadores de serviços para discutir possíveis soluções para a crise que o plano de saúde vem enfrentando.

 

Segundo o presidente da autarquia, Maurélio Ribeiro, o MT Saúde atende hoje mais de 25 mil usuários e possui uma dívida de aproximadamente R$ 37,5 milhões e tem a receber R$ 11,9 milhões referentes a repasses em atraso do Governo do Estado.

 

“Existe um déficit histórico no MT Saúde, dívidas que vêm se acumulando ao longo dos anos e são fruto de despesas médicas, com hospitais, clínicas e prestadores de serviços. Hoje os valores pagos pelos servidores para manter o plano de saúde estão abaixo dos valores de mercado. Seria necessário reajustar esses valores, mas como falar em aumentar custos diante da situação vivida no estado?”, disse.

 

Devido à dificuldade em honrar os pagamentos com fornecedores e parceiros, a rede de atendimento do plano foi reduzida. “Alguns parceiros deixaram de atender os nossos usuários”, relatou Maurélio.

 

A situação enfrentada pelo MT Saúde foi abordada pelo deputado estadual Guilherme Maluf durante sessão plenária na semana passada. Na ocasião, o parlamentar conclamou seus pares a interceder de forma urgente junto ao Governo do Estado para, juntos, encontrarem soluções para os problemas.

 

“O momento é muito delicado e preocupa muito. São mais de 25 mil servidores que já sofrem os impactos dessa crise e correm o sério risco de ficar sem assistência em saúde se nada for feito. Os prestadores de serviço já estão no limite, muitos já deixando de atender, com dívidas e atrasos salariais. A Assembleia Legislativa precisa atuar de forma incisiva para salvar o plano”, declarou, da tribuna.

 

Segundo Maluf, no passado, em um trabalho encabeçado pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, MT Saúde e prestadores de serviço chegaram a um acordo sobre dívidas e negociaram parcelamentos para manter o plano em funcionamento, entretanto o histórico não mudou e o plano vem perdendo sua credibilidade financeira no mercado.

 

Na reunião desta quarta-feira, o parlamentar chamou a atenção para a necessidade de remodelar o MT Saúde, sob pena de inviabilizá-lo.

 

“Estamos dando hoje um primeiro passo para tentar solucionar os problemas do MT saúde, que não se restringem apenas a dívidas. O MT Saúde tem que ser repensado como um todo e também é preciso levar em conta o momento atual, que é um momento de crise. De outro lado, o estado também precisa honrar com os repasses. Estamos preocupados e vamos trabalhar para garantir os atendimentos dos servidores”, ressaltou.

 

O presidente do MT Saúde destacou a importância da participação da Assembleia nas discussões. “Precisamos que os nossos representantes participem desses debates e esperamos que isso possa trazer resultados positivos, afinal estamos falando de mais de 25 mil vidas”, frisou.

 

Nova reunião

 

Assembleia Legislativa, Governo do Estado e MT Saúde se reunirão novamente em um prazo de 10 dias, oportunidade em que os dirigentes da autarquia deverão apresentar uma proposta para gestão do plano e também de parcelamento da dívida do governo.

Montreal