AL vai apresentar Plano de Atenção Educacional Especializado
Supermoveis

Fullbanner2


AL vai apresentar Plano de Atenção Educacional Especializado

Após demanda de mães e pessoas com transtornos de aprendizagem, projeto de lei prevê implantação de políticas de inclusão pedagógica

Fonte:
SHARE
Foto:Assessoria.

Mães e pessoas diagnosticadas com Transtornos Específicos de Aprendizagem (Dislexia, Disgrafia e Discalculia) participam nesta terça-feira (09), às 14h30, da apresentação do Plano de Atenção Educacional Especializado – PAE, instituído pelo Projeto de Lei (PL) 325/2016. De autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB), o PL foi lido e aprovado em primeira votação na última semana e atende a uma demanda do Núcleo de Auxílio à Dislexia (Nadis). A estimativa mundial é que 12% da população possuam algum tipo de transtorno de aprendizagem, o que em Mato Grosso representaria 300 mil pessoas.

Em fevereiro deste ano, representantes do Nadis procuraram a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) para solicitar a elaboração de políticas públicas para garantir o diagnóstico e o acompanhamento de pessoas com transtornos relacionados à aprendizagem e que estejam nas instituições de ensino. A partir de então, a Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto assinou uma carta de intenção e assumiu o compromisso em desenvolver ações em prol da melhoria da educação para alunos com dislexia.

Gabriele Maria de Andrade, 42, é uma das mães que lutaram para que o plano fosse elaborado e agora espera pela aprovação e implantação para garantir aos disléxicos o direito à educação. “Existem alternativas pedagógicas que permitem a aprendizagem destes alunos, que muitas vezes desistem de estudar por não conseguirem acompanhar a metodologia formal. Pequenas adaptações, como aplicação de prova oral e de leitor, garantem a aquisição do conhecimento”.

De fevereiro pra cá, foram realizadas pesquisas, um simpósio e foi formatado o PAE. O PL aprovado assegura aos estudantes da rede municipal e estadual de ensino, da educação básica e superior, a avaliação diagnóstica e o acompanhamento educacional especializado aos alunos diagnosticados com transtornos específicos de aprendizagem. Este acompanhamento será realizado por uma equipe multidisciplinar que envolve profissionais da área da saúde e da educação. Também está previsto no PAE a capacitação dos educadores para o devido acompanhamento e formação destas pessoas.

Agora o PL será novamente apreciado pela Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto e depois volta para mais uma apreciação em plenário.

Fonte:24HorasNews.

Montreal