Agentes fazem campanha para ajudar baleada em UPA
Fullbanner1



Agentes fazem campanha para ajudar baleada em UPA

Fonte: Da Redação - Com Folhamax
SHARE
Foto: Reprodução.

Agentes penitenciários estão fazendo uma campanha para arrecadar alimentos e ajudar Dayana da Silva Romão, de 33 anos, e a família dela. A vítima, que tem cinco filhos, foi atingida no tórax durante um tiroteio na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), no Bairro Morada do Ouro, em Cuiabá, no dia 13 do mês passado.

Elas e outras quatro pessoas ficaram feridas durante o confronto entre agentes que escoltavam um preso para atendimento médico na unidade de saúde e criminosos, que tentavam resgatar esse detento.

A agente penitenciária Claudia Aline Leite da Silva contou que, após ser atingida com um disparo, Dayana precisou realizar uma cirurgia para fazer a retirada do baço. O procedimento foi feito no Pronto-Socorro de Cuiabá.

Depois da cirurgia, a paciente pegou uma infecção e foi levada para o Hospital Santa Helena, na capital, onde está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Ela está conseguindo falar, mas precisou fazer a cirurgia para retirada do baço”, disse.

Claudia explicou que o objetivo da campanha é ajudar os cinco filhos de Dayana, sendo o mais novo tem apenas três anos. Está sendo arrecadado alimentos e dinheiro para pagar os custos médicos.

“Fui visitá-la para saber o que acontecia e, se era mesmo verdade, e, quando constatamos a situação dele, decidimos fazer a campanha para ajudar”, afirmou.

As doações são recebidas na sede do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Mato Grosso (Sindispen), no Bairro Morada da Serra, na capital.

Segundo a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT), o detento José Edmilson Bezerra Filho, de 30 anos, que recebia atendimento na unidade, não foi resgatado. Ele responde a vários processos judiciais, entre eles, homicídio. A escolta que fazia a segurança do preso foi reforçada até a conclusão do atendimento médico.