Adilton explica a aprovação do pacote anticorrupção na Câmara
Supermoveis


Macropel

Adilton explica a aprovação do pacote anticorrupção na Câmara

Fonte:
SHARE
Foto: Arquivo/Assessoria

O deputado federal Adilton Sachetti (PSB) divulgou um texto nas redes sociais  nesta quarta-feira (30), onde explica a polêmica aprovação do pacote anticorrupção.

“Aprovamos ontem na Câmara dos Deputados o pacote anticorrupção. Houve avanços para a sociedade, e o que foi excluído do texto original, entregue pelo Ministério Público, se fez necessário para que haja uma reflexão maior”, explica.

O deputado diz que entende que neste momento há uma comoção, há uma necessidade de se concluir a Lava Jato, que é importantíssima para o Brasil. ‘Mas o que aprovamos aqui na Câmara não interfere nessa operação. O que estamos fazendo não mexe com a estrutura existente que está sendo usada para combater a corrupção. Pelo contrário, se ampliam as medidas para esse combate”.

E continua a narrativa: “Não podemos nos esquecer do que traz a constituição: “Todos são iguais perante a lei”. Por isso, não pode haver dois tipos de seres humanos no nosso país. De um lado todos os seres humanos, do outro juízes e promotores. Em todas as profissões existem os bons e os maus profissionais, no Ministério Público e no Judiciário não é diferente”.

Segundo o deputado,  “o projeto de lei que nós aprovamos ontem ainda vai passar pelo Senado e, com certeza lá, sera amplamente debatido e aprimorado, o que se faz necessário”, finaliza.

Montreal

6 COMENTÁRIOS

  1. Realmente Deputado existe dois lados o Congresso Nacional juntamente com o Senado, e o povo brasileiro juntamente com o Ministério Publico que esta no momento representando o povo brasileiro, Juízes e Promotores, que não são eleito pelo povo, mais no momento esta representando o interesse do povo, interesse que deveria ser defendido pelo Congresso Nacional e o Senado Federal, mais a maioria esta preocupado em defender o próprio interesse de não ser preso por ter cometido ato ilícito, deveríamos sim Deputado ser igual perante a Lei mais não somos, já que vossa excelência esta preocupado com o que manda a Lei, começa a mudança por vocês acabando a Imunidade Parlamentar, Baixando seus altos salários, aposentadorias, quado o vocês fazerem isso quem sabe a lei será cumprida, “Todos são iguais perante a lei”.

    • Se me permite, duas correções:
      1 – Baixar aposentadoria de parlamentar? Não. Deveriam ser simplesmente extintas.
      2 – Acabar com a tal “aposentadoria compulsória” para juiz que incorre em conduta criminosa.

  2. Este lado eu não conhecia de Adilton, pensei que tudo era como no passado, duro, correto, firme e seguro. Vai ficar difícil explicar para o cidadão, porque tanto medo do Judiciário. Eu por exemplo não tenho um pingo de medo do Judiciário.

  3. Continuando: E eu, um simples eleitor rondonopolitano, que votei em Vossa Excelência, fico muito decepcionado ao saber que participou dessa “lambança” votada ontem na Câmara dos Deputador. Mas, o Criador, com certeza, me proporcionará outra oportunidade para não cometer novamente o erro que cometi.

  4. Desculpe, Sr Deputado, mas não posso concordar. Queremos que a justiça alcance os infratores e que ninguém possa impedir a ação dos procuradores e juízes! Nada mais do que isso…..

DEIXE SEU COMENTÁRIO

SHARE
Previous articleMPF da 5ª Região recorre ao STJ contra arquivamento da Operação Turbulência
Next articleGoverno vai usar R$ 16,2 bilhões extras com restos a pagar