Adiada a votação de processo contra Jean Wyllys
Fullbanner1



Adiada a votação de processo contra Jean Wyllys

Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Agência Câmara
SHARE

Em virtude do início da Ordem do Dia no Plenário da Câmara, o presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), anunciou o adiamento da votação da representação da Mesa Diretora da Câmara contra o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ).

O relator do caso, deputado Ricardo Izar (PP-SP), recomenda a suspensão do exercício do mandato de Wyllys por quatro meses devido ao episódio do cuspe no deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), durante a votação da admissibilidade do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em abril do ano passado, no Plenário da Câmara.

A discussão do relatório chegou a ser iniciada. O deputado Marcos Rogério (DEM-RO) sugeriu que o relator diminua a punição a Wyllys para apenas dois meses de suspensão das prerrogativas parlamentares (com proibição para discurso em Plenário e designação como relator, por exemplo). “Não há dúvida de que o cuspe foi atitude atentatória ao decoro, mas a punição é muito dura”, argumentou Rogério.

José Carlos Araújo também defendeu o abrandamento da punição.“O ano passado foi muito conturbado para a Câmara e para o País, com ânimos muito acirrados, e estamos iniciando um novo período”, disse o presidente do conselho.

Mais cedo, os deputados Leo de Brito (PT-AC) e Júlio Delgado (PSB-MG) apresentaram votos em separado em que sugerem, respectivamente, o arquivamento do processo e a aplicação apenas de uma advertência verbal a Jean Wyllys.

Em entrevista logo após o fim da reunião, o relator Ricardo Izar afirmou que vai estudar as sugestões apresentadas. A próxima reunião do Conselho de Ética foi marcada para 5 de abril.