Abertura Nacional da Colheita da Soja reúne aproximadamente 900 pessoas em Ponta...
Fullbanner1

Gov

Macropel

Abertura Nacional da Colheita da Soja reúne aproximadamente 900 pessoas em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul

Fonte:
SHARE

Ponta Porã / Mato Grosso do Sul (27/01/2017) – “Somos imprescindíveis para o desenvolvimento do País”. A afirmação é do presidente do Sistema FAMASUL – Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, Mauricio Saito, durante a abertura nacional da colheita da soja, safra 2016/17, realizada nesta quinta-feira (26), em Ponta Porã, na Agropastoril Jotabasso. A previsão é que a colheita totalize 7,8 milhões de toneladas no Estado.

A iniciativa acontece anualmente e, nesta edição, é uma parceria da Aprosoja Brasil (Associação dos Produtores de Soja do Brasil), Canal Rural, Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), FAMASUL (Federação de Agricultura e Pecuária de MS) e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), reuniu aproximadamente 900 pessoas de várias regiões do Brasil, assim  como lideranças rurais e políticas. “Em 2017, comemoramos 40 anos da fundação da FAMASUL. Neste período, vemos o avanço do nosso Estado e setor diretamente atrelado ao lado empreendedor do produtor rural”, acrescentou Saito.

Durante o evento, o presidente da Federação falou do papel chave do setor produtivo diante da sociedade brasileiro. “Nosso grande desafio é como comunicar o excelente trabalho que fazemos. Segundo a FAO, devemos aumentar em 80% a demanda de alimentos até 2050, sendo que para atingir esta meta o Brasil tem um papel fundamental”.

Segundo o presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto, nos últimos 7 anos a agricultura avançou 44% da área levando avanço para as cidades, colocando em prática as tecnologias apresentadas pelas fundações de pesquisas e aumentando a competitividade dos produtores rurais. “O agro mantém a balança comercial, aumenta emprego e equilibra o país. Para que continuemos neste ritmo, as instituições que defendem o agro são fundamentais para que o setor continue avançando assim como tem sido”, salientou.

Em seguida, o presidente da Aprosoja Brasil, Marcos da Rosa, falou dos obstáculos da agricultura brasileira. “O problema agronômico ainda está no aumento da produtividade. Apesar de muitos avanços com a tecnologia, essa ainda é a nossa busca. Os custos chegam muito próximos da produtividade. E com isso nossos filhos não estão mais querendo mais ir para sucessão familiar”.

Para a governadora, em exercício, de MS, Rose Modesto,  o evento consolida a importância do agro para o Estado. “O Setor representa para Mato Grosso do Sul e para o Mundo a esperança, a oportunidade”. 

Para o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, que participou do evento representando o ministro, Blairo Maggi, a união do setor é fundamental para que o País cresça ainda mais. “O setor produtivo é muito importante e é necessário esteja organizado. O plano Agro +, por exemplo, só foi possível sua elaboração porque ouvimos os produtores rurais, por intermédio das associações e federação”.

Já o senador, Waldemir Moka, reforçou a importância da agricultura para o crescimento local, estadual e nacional. “Onde tem agricultura forte, o comércio é forte e o emprego está sendo gerado. Graças ao agronegócio, a balança comercial do País registrou um superávit de R$ 54 bilhões”. Opinião reforçada no discurso da deputada federal, Tereza Cristina Côrrea Costa Dias: “Aqui nós temos um show de tecnologia, mostrando a capacidade do agro que é a locomotiva do Brasil”.

Participaram do evento, a governadora em exercício de Mato Grosso do Sul, Rose Modesto; o diretor executivo do Sistema FAMASUL, Lucas Galvan; o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, o diretor tesoureiro da Federação e presidente da Fundação MS, Luís Alberto Moraes Novaes; o chefe geral da Embrapa Gado de Corte, Cleber Soares e secretário de Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, do Hélio Peluffo, prefeito de Ponta Porã, entre outras lideranças.

Também estiveram presentes os presidentes dos sindicatos rurais: Hemerson Israel dos Santos, de Nova Andradina; Maria Neide Casagrande Munaretto, de Tacuru; Leandro Mello Acioly, de Bela Vista; Claudio Antonio Straliotto, de Nioaque; Juliano Schmaedecke, de Maracaju; Edy Elaine Biondo Tarrafel, de Ivinhema e Novo Horizonte do Sul; Luciano Cargnin Manfio, de Rio Brilhante; Lúcio Damália, de Dourados; Altamir José Ramos Fonseca, de Batayporã; André Cardinal Quintino, de Ponta Porã; Julio César Bortolini, de São Gabriel do Oeste e Valter Dalla Valle, de Vicentina. 

Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul – FAMASUL
famasul.com.br/