A Visita do Ministro Kassab, que acontece hoje (04) deve assegurar obras...
Fullbanner1

Fullbanner2


A Visita do Ministro Kassab, que acontece hoje (04) deve assegurar obras em MT

Fonte:
SHARE
Foto: Internet

A visita oficial do ministro das Cidades, Gilberto Kassab a Mato Grosso poderá representar a sinalização de boas notícias com o anúncio de novas obras e a retomada de outras que se encontram emperradas junto ao Governo Federal.

Estima-se entre R$ 250 milhões até R$ 380 milhões em investimentos novos que atendam às demandas de todos os 141 municípios e também do estado de Mato Grosso.

Tanto o governador Pedro Taques (PSDB) quanto o presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM, prefeito Neurilan Fraga, demonstraram otimismo com visita oficial e com a possibilidade na retomada de obras de pavimentação asfáltica, drenagem e habitação.

Durante a entrega dos primeiros 10 km de recuperação da Rodovia Turística entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães, ontem, Pedro Taques repetiu o mesmo que havia falado nas agendas que cumpriu em Brasília com outros governadores e ministros de Estado: que Mato Grosso está fazendo a lição de casa ao cortar despesas desnecessárias para ter sobra de recursos que atendam à demanda da população.

“Neste momento de crise econômica, a obra pública é fundamental, pois ela movimenta a economia, gera emprego e renda e estes recursos se multiplicam facilmente no comércio e na indústria e acabam voltando através dos impostos para os cofres do próprio governo federal”, disse o governador de Mato Grosso, reafirmando que parte da crise é decorrente da nefasta política tributária com a consequente centralização dos recursos nas mãos do Governo Federal, que fica com 62% de tudo que se arrecada no Brasil, os estados com 22% e os municípios com 16%.

Já para o prefeito de Nortelândia e presidente da AMM, Neurilan Fraga, os últimos esforços em conjunto do governo de Mato Grosso e dos municípios deverão permitir que se tenha acesso imediato a diversos convênios de obras públicas.

“Existem pelo menos 80 municípios com convênios pendentes junto ao Ministério das Cidades, de obras em andamento, mas com ritmo lento por causa da falta de repasses e também de obras por receberem ordem de inicio de trabalhos em valor estimado entre R$ 80 milhões até R$ 100 milhões”, disse Neurilan Fraga, sinalizando a importância da cobrança do governador Pedro Taques pela liberação destes recursos.

O presidente da AMM sinalizou também que estão na Caixa Econômica Federal 54 convênios que superam os R$ 110 milhões referentes a recursos do PAC II para obras de pavimentação asfáltica e drenagem. “Temos projetos concluídos, mas aguardando análise técnica para serem liberados e que são obras importantes para aquecer a economia local e de Mato Grosso”, disse Neurilan Fraga, lembrando que estes são recursos de autofinanciamento, ou seja, posteriormente precisam ser pagos pela municipalidade.

O governador Pedro Taques e Neurilan Fraga ressaltaram que a obra pública será fundamental para que o Brasil consiga sair da crise econômica em que se encontra. Asseguraram que estão dispostos, tanto o Estado quanto os municípios, a entrar com contrapartida para que as obras públicas saiam do papel.

Fonte: Diario de Cuiabá

Montreal