A importância d@ Engenheir@ na Política
Fullbanner1

Fullbanner2


A importância d@ Engenheir@ na Política

Fonte: Eng. Ambiental Kamila Barros
SHARE

Já que dia 02 está chegando, acho importante nós Engenheiros e Engenheiras começarmos a se interessar pela política, somos fatores determinantes para o desenvolvimento do nosso país.

 

A engenharia está presente a toda hora e minuto na vida das pessoas. Em casa, no trabalho, no trânsito, lazer, escola, no meio ambiente, nas ruas. É difícil imaginar uma cidade sem a participação de um engenheiro ou engenheira. As decisões políticas afetam em muito no setor tecnológico e principalmente no setor ambiental. Alguns exemplos:

 

A Política Nacional dos Resíduos Sólidos que até hoje não foi efetivada;

 

O Saneamento Básico no Brasil precário, vimos ontem que 70% das obras do PAC não foram concluídas;

 
O Plano Nacional de Recursos Hídricos é mal gerenciado e ineficiente. 37% da água tratada se perdem antes de chegar às torneiras. Estamos vivendo momentos de crise hídrica no país e em alguns estados brasileiros já enfrentam racionamento de água como o Distrito Federal;

 
O Cadastro Ambiental Rural, o CAR tem se tornado nos últimos anos, apenas mais uma estatística, há reclamação de muitos mapas em sobreposição, os órgãos ambientais com dificuldades para fazer a integração no SICAR e muitas propriedades rurais ainda não haviam aderido ao CAR. Estes foram alguns dos fatores e argumentos usados para as prorrogações ocorridas pela segunda vez consecutiva, tendo o prazo final para 31 de dezembro de 2017.

 
O polêmico Licenciamento Ambiental, que entrou para a Agenda Brasil 2015 do Governo Federal, onde o risco da PEC-65 é de que um simples Estudo de Impacto Ambiental (EIA), independente de seu conteúdo, permita que um projeto avance como uma locomotiva sem freios até seu término.

 

 

O Novo Código Mineral, composto por mudanças que tentam diminuir a burocracia e tornar mais rápido o processo que autoriza as empresas a iniciarem a exploração do solo. Em troca de impostos e royalities, podendo trazer tragédias incalculáveis como o Desastre de Mariana.

 

 

E temos também a corrupção nas obras superfaturadas que afeta todo o setor de engenharia e setor tecnológico, as investigações contra a corrupção e o desemprego. O setor de Construção Civil depende dos programas e projetos do Governo Federal para desenvolver, como o PAC, Programa Minha Casa, Minhas Vida e muitos outros.

 
Ou seja, enquanto nós estivermos FORA da execução de planos, programas políticos, do legislativo e executivo, perderemos diversas oportunidades de contribuir com conhecimento técnico que realmente impacta na vida das pessoas e no desenvolvimento sustentável do país.

 
Precisamos buscar aplicar e melhorar constantemente os nossos conhecimentos técnicos, seja na gestão, em cargos de liderança, na tomada de decisão e temos que aprender a assumir grandes responsabilidades! Caso contrário, não seremos protagonistas! Nós Engenheiros respondemos por mais de 70% do PIB brasileiro!

 
Precisamos nos valorizar, mostrar quem somos nós! Precisamos de um projeto de nação, precisamos da Engenharia Unida para o avanço tecnológico de forma sustentável. Por isso, já que não estamos como candidatos às eleições 2016, vamos votar consciente! Não venda o seu voto! Exerça cidadania com dignidade!

 
E depois desta reflexão, sugiro que procure a sua entidade de classe da sua categoria do seu estado, procure o diretório do partido que você acredita e se filie. Comece a participar dos debates e discussões que envolvam a sua cidade! Participe!

 

Seja Cidadão antes de Ser Engenheir@! Vamos agir por um país melhor!

pela_engenharia

Montreal