40 policiais reforçam segurança em rodovia em MT onde índios cobram pedágio
Supermoveis

show


40 policiais reforçam segurança em rodovia em MT onde índios cobram pedágio

Indígenas fazem pedágios em trechos da BR-070 em Primavera do Leste. Lideranças indígenas disseram à PRF que não apoiam a situação.

Fonte: G1 MT
SHARE
40 policiais reforçam segurança na BR-070 onde índios cobram pedágio (Foto: PRF-MT)

Pelo segundo dia, indígenas fazem bloqueios e pedágios na BR-070, em Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) os pedágios ocorrem com intervalos e a maioria dos indígenas é da etnia Xavante. Quarenta policiais rodoviários de Goiás, Distrito Federal, Cuiabá e outras cidades mato-grossenses reforçam a segurança no trecho.

Segundo a PRF, os pedágios, com valores de até R$ 50, começaram na segunda-feira (17) e voltaram a ser feitos nesta terça-feira (18). Os pedágios já foram registrados entre o km 200 até o km 270. Os indígenas alegam que precisam do dinheiro para ser aplicado nas aldeias. São aproximadamente 40 aldeias na região de Primavera do Leste.

“Estamos com oito equipes [de policiais rodoviários] no trecho. Estão acontecendo alguns bloqueios, mas a rodovia está liberada. Entramos em contato com os caciques [das aldeias], que disseram que [os pedágios] não são apoiados por nenhuma liderança indígena. Alguns indígenas se aproveitam desse protesto para fazer cobranças de pedágio para um dinheiro que não vai para a aldeia”, disse o policial rodoviário Erivelton Gomes.

Os policiais rodoviários fazem patrulhas na rodovia e liberam os trechos onde encontram os pedágios e bloqueios. “Eles fazem pedágios esporádicos, ficam cinco a dez minutos no trecho e vão para outro [trecho]. Quando encontramos um bloqueio eles correm e se escondem. Caso alguém passe por essa rodovia e tenha que pagar o pedágio, deve nos procurar no posto da PRF para fazer um boletim de ocorrência”, orientou o PRF. O posto policial fica no km 287, na entrada da cidade de Primavera do Leste.

A situação é acompanhada por representantes do Ministério Público Federal (MPF) e membros da Fundação Nacional do Índio (Funai). Os pedágios devem ocorrer durante toda a semana, já que os indígenas alegam fazer uma comemoração ao Dia do Índio, na quarta-feira (19).